Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Maria da Fé’ Category

Por: André Pinho, Letícia Torres Martins, Júlia Freire Ribeiro e Vitor Kosaka – Dê crédito aos autores!

1 Apresentação

1.1 Introdução

O município de Maria da Fé foi, no passado, uma das áreas de maior produção agrícola do país, no que se refere à batata. Com a decadência dessa atividade, a população e prefeitura buscaram alternativas para a crise econômica. A partir dessa iniciativa, surgiu a idéia da implantação de um projeto de Turismo Rural em algumas fazendas da região. Esse projeto fez com que o município deixasse de ser apreciado nacionalmente apenas pelo seu clima frio, e passou a ser conhecido, especialmente no meio acadêmico do Turismo, por seu pioneirismo na prática do Turismo Rural, no Brasil, juntamente com outras cidades (Ex: Lajes, em Santa Catarina).

Dessa forma, Maria da Fé tornou-se um dos mais importantes estudos de caso da atividade turística em Minas Gerais, como alternativa e/ou complemento para a agropecuária, principal atividade econômica nas zonas rurais de todo país.

Nos dias de hoje, a atividade turística atravessa um momento negativo, uma vez que o número de visitantes tem decaído concomitantemente, em virtude da falta de continuidade das políticas públicas que afetaram o desenvolvimento do Turismo no município.

O presente trabalho busca, então, discorrer sobre a formação e declínio da atividade na região de Maria da Fé, analisando seus impactos sociais, econômicos e culturais. Serão estudados os aspectos físico-geográficos, o contexto histórico das atividades econômicas desenvolvidas (agropecuária e Turismo), os arranjos institucionais para a realização do projeto, além da oferta e demanda, fator determinante no sucesso desse tipo de atividade.

Além de um exame generalizado do Turismo Rural em Maria da Fé, será analisado também um estudo de caso específico, – a fazenda EPAMIG – pelo qual será possível diagnosticar alguns problemas na implantação do projeto, assim como ilustrar a situação geral.

O Turismo também será tratado de acordo com os conceitos do campo do Turismo Rural, assim como a partir de sua multifuncionalidade e suas externalidades.

1.2 Metodologia

A primeira etapa para a elaboração do presente trabalho consistiu na realização de debates temáticos em sala de aula, com o objetivo de suscitar definições e ponderações pertinentes ao estudo do Turismo Rural, além de discussões embasadas em textos sobre o desenvolvimento da atividade turística em Maria da Fé.

O trabalho foi construído e desenvolvido, também, por meio de informações colhidas em trabalho de campo realizado no município de Maria da Fé e região, no mês de Maio. Para isso, foram visitados órgãos governamentais, associações comerciais e sociais, fazendas ligadas à atividade turística, além de terem sido realizadas entrevistas com os responsáveis pelo setor, tanto na esfera privada, quanto na pública.

A observação empírica do fenômeno turístico foi possível devido à percepção dos aspectos políticos, econômicos, ambientais e sócio-culturais municipais com a população local (dentro das possibilidades impostas pela limitação do período de visitação ao município); a coleta das informações ocorreu de forma a priorizar a imparcialidade na análise destas. Assim, foram considerados os diversos pontos de vista defendidos pelos diferentes segmentos da sociedade na análise das informações obtidas. Essa etapa foi essencial para o conhecimento da conjuntura social e econômica, e das relações políticas do local, fatores fundamentais no âmbito da atividade turística.

Também foram associadas a essas informações, dados coletados em livros, bancos de dados e sites da internet, como forma de enriquecer o trabalho. Depois de compiladas, foi possível vislumbrar as possibilidades e deficiências de infra-estrutura, de atrativos e da situação econômica e social.

Com essas informações conectadas, através do conhecimento e experiências já vivenciadas no campo da atividade, foi elaborado um trabalho sobre a conjuntura turística de Maria da Fé, com reflexões sobre o histórico, desenvolvimento e relações do Turismo na região.

1.3 Objetivos

O objetivo do presente trabalho é analisar como a atividade turística vem alterando o ambiente e o cotidiano da comunidade local de Maria da Fé, dando-se enfoque maior no desenvolvimento do Turismo Rural, priorizando as fazendas visitadas, e as manifestações culturais Marienses como festas tradicionais, desenvolvimento do artesanato, e as demais representatividades da cultura regional.

Serão confrontados, dessa forma, os conceitos teóricos aprendidos em sala, com a realidade observada em campo. Assim, será possível compreender o arcabouço teórico já existente e sua materialização no espaço.

2 Caracterização da Região Sul

2.1 Condições Bioclimáticas

As condições bioclimáticas sempre tiveram um peso importante para o desenvolvimento da atividade turística em determinadas regiões. A região Sul de Minas Gerais, com suas belezas naturais, diversas estâncias hidrominerais e climáticas, além de seu relevo elevado – destacando-se a Mantiqueira e o Caparaó –, é favorecida naturalmente, constituindo um dos principais pólos receptivos do estado.


Bookmark and Share

(mais…)

Read Full Post »