Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Geografia’ Category

Por: Ramon Vargas Leite, Vitor Kendi Iida Kosaka e Wallace Fernandes de Faria – Dê crédito aos autores!

Hospedagem Domiciliar em Jericoacoara – Ceara, Brasil

Jericoacoara

APRESENTAÇÃO

O turismo constitui hoje, uma atividade econômica e social importante na geração de renda e empregos no Brasil e no mundo, sendo observados benefícios principalmente nas regiões de destino. A realização da atividade turística, entretanto, pode acarretar em impactos negativos sobre a economia local (aumento do custo de vida, especulação imobiliária, instalação de empresas de fora da cidade, exclusão da comunidade local nos ganhos do turismo, etc.) e sobre a vida das comunidades locais (perda da identidade cultural, inserção de novos valores sociais e culturais, perturbação da ordem pública, etc.). Em resposta a esses impactos negativos, a criação de uma rede de hospedagem domiciliar têm sido uma alternativa de desenvolvimento e manutenção das comunidades locais de maneira sustentável.

Jericoacoara, distrito de Jijoca de Jericoacoara, manteve suas características originais como uma vila de pescadores até ser descoberta pela mídia e ser inserida no mercado de turismo domiciliar e internacional. O difícil acesso fez com que a vila mantivesse parte de suas características originais. Porém o desenvolvimento do turismo vem trazendo rápidas mudanças no ambiente e nas relações sociais da vila. As casas de pescadores que há poucas décadas representavam o único espaço para os turistas se abrigarem e que serviam como atividade complementar a renda familiar, vêm perdendo espaço para a construção de inúmeras pousadas sendo que algumas obedecem até mesmo padrões internacionais de qualidade.

Para ler o documento na integra, clique aqui.

Não se esqueça de dar crédito aos autores!

Compartilhe!
Bookmark and Share

Anúncios

Read Full Post »

Por: Dener Henrique de Queiroz Fonseca – Dê crédito aos autores!

Análise do Segmento de Cicloturismo no Caminho dos Anjos

Caminho dos Anjos

RESUMO

Esse ensaio constitui-se de uma pesquisa teórico-empírica que se propôs a analisar o segmento de cicloturismo no Caminho dos Anjos, roteiro turístico localizado no Sul de Minas. Foram analisadas as estratégias de gestão, infra-estrutura e promoção do destino, com o intuito de avaliar se o destino em questão esta preparado para receber Cicloturistas. O trabalho está organizado em quatro partes subseqüentes. A primeira delas é o referencial teórico, composto por quatro partes principais que tratam de conceitos sobre turismo, planejamento e gestão, mercado, marketing, segmentação de mercado e cicloturismo. Em seguida, apresenta-se a metodologia de trabalho e a definição operacional dos termos investigados. Já a terceira parte, abrange a apresentação e análise dos dados coletados no Caminho dos Anjos. Por fim, são tecidas as considerações finais. Os resultados mostraram que atualmente o Caminho dos Anjos apresenta falhas na infra-estrutura, gestão e promoção de seu destino, todavia conta com um projeto que quando colocado em prática poderá vir a sanar a maioria das deficiências encontradas.

Palavras-chave: Turismo, Cicloturismo e Caminho dos Anjos.

Para ler o documento na integra, clique aqui.

Não se esqueça de dar crédito aos autores!

Compartilhe!
Bookmark and Share

Read Full Post »

Por: Rafael Almeida de Oliveira – Dê crédito aos autores!

Descentralização: Um Paralelo entre os Circuitos Turísticos de Minas Gerais e o Modelo Francês de Regionalização do Turismo

Bandeira França

RESUMO

Esse trabalho realizou uma análise dos temas descentralização e regionalização dentro do contexto do turismo. Para tanto, foi feito um paralelo entre dois modelos de regionalização do turismo: o sistema francês e o programa de  Circuitos Turísticos de Minas Gerais baseado no primeiro. O principal objetivo foi avaliar quais eram as principais semelhanças e diferenças entre ambos os sistemas e verificar os resultados da implementação de uma mesma política de turismo em duas realidades distintas. Foram consultadas pesquisas já realizadas sobre o sistema francês e o programa mineiro, além de um levantamento documental, coleta de dados estatísticos em instituições de reconhecimento nacional e internacional e entrevistas com gestores da Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur). Os resultados mostraram que apesar do programa de Circuitos Turísticos possuir uma maior grau de descentralização e autonomia dos poderes locais em relação ao sistema francês, essas características ainda não conseguiram resultar num maior desenvolvimento regional. Houve um avanço na participação local e consolidação das redes turísticas em Minas Gerais, mas a dificuldade de mobilização e a fragilidade das relações entre os participantes dos Circuitos ainda se demonstram como empecilho para o sucesso dessas associações.

Palavras-chave: Descentralização, regionalização, federalismo, turismo, planejamento turístico, relações intergovernamentais, políticas públicas.

Para ler o documento na integra, clique aqui.

Não se esqueça de dar crédito aos autores!

Compartilhe!
Bookmark and Share

Read Full Post »

Por: Álvaro Sales e Anna Cristina Machado – Dê crédito aos autores!

Resumo

O objetivo do presente trabalho é a verificação da atividade turística nos municípios de Sete Lagoas e Cordisburgo, Minas Gerais, de maneira a conhecer e avaliar como seus atrativos têm sido trabalhados no sentido de envolver o turista e fazer com que ele estabeleça uma relação respeitosa e cuidadosa com esses locais. Para isso, foram realizadas revisões nos conceitos de topofilia, topofobia e geoturismo, assim como um trabalho de campo que resultou numa caracterização para melhor conhecimento da região e na observação in locu da percepção dos habitantes locais sobre a área de estudo. Por fim, propomos algumas ações que podem otimizar a atividade turística nos dois municípios, tanto para o turista, quanto para o espaço em si.

Palavras-chave: carste, geoturismo, topofilia.

Gruta Rei do Mato

Gruta Rei do Mato

1 Introdução

O presente artigo é fruto de um trabalho de campo realizado nos municípios de Sete Lagoas e Cordisburgo nos dias 27 e 28 de outubro de 2007. Foram visitados alguns locais, incluindo pontos turísticos já consolidados, e aplicados questionários de percepção da paisagem junto à população local.

Os municípios de Sete Lagoas e Cordisburgo estão localizados próximos à Belo Horizonte, com distâncias de 76 km e 113 km aproximadamente. Estão inseridos numa área geológica chamada de carste, com presença de grutas e dolinas. Sete Lagoas constitui um pólo econômico representativo no estado de Minas Gerais e Cordisburgo, possui a pecuária e agricultura como principais atividades econômicas. Turisticamente falando, as duas cidades estão inseridas no Circuito Turístico das Grutas, divisão essa que divide o estado em circuitos a partir de características físicas, culturais e/ou econômicas.

Dessa forma, propomos neste artigo pontos de visitação turística nos dois municípios. Esses pontos foram definidos e embasados a partir do geoturismo, que se utiliza de características geográficas e culturais para definir atrativos turísticos. Assim, é feita uma caracterização geográfica da região, seguida da conceituação de termos relacionados à percepção da paisagem, para determinar pontos com enfoque em geoturismo.

Bookmark and Share

(mais…)

Read Full Post »

Por: Rodrigo Moreira Magalhães e Luísa Lagoeiro Ferreira – Dê crédito aos autores!

Alternativas de Visitação para o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu

Parque Nacional Cavernas do Peruaçu

RESUMO

Resultados finais do projeto Alternativas de visitação para o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu (PNCP), desenvolvido no ano de 2007, pelos alunos Rodrigo Moreira Magalhães e Luísa Lagoeiro Ferreira. O Parque está localizado na região Norte de Minas Gerais, mais precisamente entre os municípios de Januária, Itacarambi e São João das Missões, e tem, como principal atrativo, a visitação de cavernas. O projeto teve como objetivo propor novas modalidades turísticas que poderiam ser desenvolvidas no PNCP, de forma a diversificar seus atrativos e oferecer novas alternativas de renda para a população de seu entorno.

Palavras-chave: Parque Nacional Peruaçu, uso público.

Para ler o documento na integra, clique aqui.

Não se esqueça de dar crédito aos autores!

Compartilhe!
Bookmark and Share

Read Full Post »

Por: Mariana de Freitas Coelho, Marina Araújo, Fernando Tomaz e Luana Medrado – Dê crédito aos autores!

1- INTRODUÇÃO

“Se seguirmos o exemplo dos índios que vieram à Serra para reverenciá-la, talvez encontremos algum caminho de promoção sustentada do turismo. Acreditamos que o rótulo de ecoturístico não cabe a uma destinação qualquer por si só. Ecoturística deve ser a atitude da pessoa que vai empreender a viagem, qualquer que seja o destino. Esta atitude implica numa sacralização deste destino, seja ele qual for. Sacralizar uma destinação qualquer implica em se prostrar humilde diante dela. Só então poderemos conceber que os princípios da sustentabilidade, da responsabilidade e da precaução estarão de fato permeando nossas ações enquanto verdadeiros ecoturistas.” (GONTIJO, 2003, p. 7).

Tendo em vista o potencial da Serra do Cipó e seu entorno para o desenvolvimento de atividades turísticas, sobretudos aquelas relacionados ao turismo de natureza, este trabalho foi proposto durante a disciplina Turismo e Meio Ambiente, ofertada ao curso de graduação em Turismo da Universidade Federal de Minas Gerais.

Foi feita uma análise de âmbito local nos dois povoados de Minas Gerais com características sócio-espaciais distintas: Serra dos Alves, localizado na zona rural de Itabira e Cabeça de Boi, distrito do município de Itambé do Mato Dentro. Ambos povoados possuem riquezas naturais e cênicas de valor inestimável e vêm sendo procurados como destinos turísticos, sofrendo pressões oriundas da atividade. Os locais pesquisados estão localizados relativamente próximos da capital mineira, facilitando o acesso de turistas de Belo Horizonte e região. Os lugarejos estão ainda, dentro da Área de Proteção Ambiental Morro da Pedreira, que circunda o Parque Nacional da Serra do Cipó.

Itambé do Mato Dentro

Itambé do Mato Dentro

Através de uma inserção local na faixa de estudo, buscou-se analisar a atuação das Prefeituras e Câmaras de Itabira e Itambé do Mato Dentro, de acordo com os aspectos políticos, sociais e econômicos de cada localidade. Avaliou-se também a atuação das associações comunitárias e as relações dos povoados com localidades próximas, através de uma análise comparativa entre os dois povoados enfocados. Foram levantadas ainda, informações e questões relacionadas ao quadro natural e ambiental local.

Tendo em vista a carência de estudos específicos sobre os dois povoados, foram feitas análises críticas e comparativas entre as situações percebidas pelo grupo em cada local, as quais, muitas ainda merecem um estudo mais aprofundado. Buscou-se, ainda, encontrar possíveis soluções e/ou ações mitigadoras dos impactos sofridos nos povoados estudados relacionados à atividade turística, que podem auxiliar no desenvolvimento mais sustentável da região.

2- METODOLOGIA

A metodologia utilizada para a realização desse trabalho teve a finalidade de analisar o contexto local dos dois povoados estudados sob um olhar crítico, dentro de uma perspectiva de sustentabilidade. Para tanto, parte do trabalho foi feita com base na disciplina Turismo e Meio Ambiente, através de palestras e discussões teóricas. Utilizou-se, ainda, de pesquisas bibliográficas e pesquisas de gabinete para levantar dados sobre a região abrangida no estudo, que contribuíram para uma concretização mais sólida do mesmo.

Outra parte dessa pesquisa foi desenvolvida em um trabalho de campo entre os dias 8 e 11 de outubro de 2006. Em tal oportunidade, o grupo pode ter uma experiência “in locu”, sendo possível obter informações e fazer um diagnóstico sobre a realidade vivenciada em Serra dos Alves, Cabeça de Boi e outras localidades relacionadas. Conversou-se com moradores locais e visitou-se as prefeituras de Itambé do Mato Dentro e Itabira. Foram aplicados questionários semi-estuturados qualitativos a agentes influentes na região. Além disso, foram feitos registros fotográficos das localidades. É importante destacar, entretanto, a dificuldade encontrada ao se conversar com os moradores locais. Além de cada morador ter uma opinião diferenciada, os pesquisadores também possuem percepções individuais sobre tais conversas. Acredita-se ainda, que devido ao pouco contato com as comunidades, muito pode ter sido omitido por essas populações, o que mostra a necessidade e importância da continuidade de pesquisas nas localidades em questão.

A última parte do trabalho consistiu em discussões sobre as percepções e levantamentos feitos a fim de encontrar possíveis formas de enfrentar a problemática do local estudado de uma maneira mais sustentável. Esse conjunto de atividades desempenhadas pelo grupo resultou, portanto, no trabalho apresentado a seguir.

3. CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO

O presente estudo tem como foco as comunidades rurais de Serra dos Alves, que localiza-se a 30 Km do município de Itabira e Cabeça de Boi, que dista 5 Km de Itambé do Mato Dentro. A fim de compreendermos melhor a estrutura espacial dessas comunidades, será apresentado um panorama simplificado dos municípios a que esses pertencem.


Bookmark and Share

(mais…)

Read Full Post »